Voltaremos no segundo semestre de 2017

Formas de falar das mães dos mineiros enquanto esperam que seus filhos saiam à superfície

Ao buscar informações sobre seu filho, Isabel vê-se envolvida em um jogo de encontros improváveis. A espera de Isabel termina em um final inesperado.

No elenco, Nena Ainhoren, Maria Cecília Guimarães e João França interpretam o texto inédito no Brasil. A direção é de Breno Ketzer.

Estreia, 16/10, às 20h, Sala Carlos Carvalho. CCMQ, POA-Brasil

Isabel chega a um escritório respondendo a uma citação. Neste escritório a entrada de uma mina de carvão. Envolvida em um estranho interrogatório, revela buscar informações sobre seu filho Luis, desaparecido há 12 anos. A partir de uma série de acontecimentos inesperados Isabel encontrará novamente seu filho.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Daniel Veronese/ Atuação: Nena Ainhoren como Isabel, Maria Cecília Guimarães como Secretária e João França como Homem/ Cenografia: Rodrigo Lopes/ Figurinos e Adereços: Rô Cortinhas/ Iluminação: Zézinho/Direção: Breno Ketzer/ Fotografias: Fernanda Chemale/ Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin/ Arte Gráfica: Liége Grandi /  Produção: Bem Passado Produção Cultural/

Estreia, 16/10, às 20h, na Sala Carlos Carvalho da Casa de Cultura Mário Quintana. Temporada: de 16/10 a 01/11 sex, sáb e dom, 20hs